Os preços das casas em Portugal subiram de forma acelerada durante 2017, atingindo um nível superior ao verificado em 2009. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, o aumento foi de 10,4% em relação ao mesmo período de 2016, sendo que nas habitações usadas esse crescimento foi de 11,5% e nas novas foi de 6,9%.

Para os especialistas, não se trata de uma bolha imobiliária, mas de um ajuste nos preços, que recuperam da «queda vertiginosa registada no período de crise profunda económica e financeira», entre 2010 e 2014.

Acrescentam ainda que «o boom do sector imobiliário não é um movimento generalizado, com reflexos em todo o país, mas sim uma realidade com efeitos mais sentidos em determinadas zonas de determinadas cidades, com Lisboa e Porto à cabeça, obviamente».

Embora o mercado internacional comece a estranhar os preços atingidos, com alguma imprensa estrangeira a referir tratar-se de um nível pré-crise, a verdade é que «comprar uma casa em Portugal continua a ser muito mais barato que em qualquer outro país europeu, sobretudo nas capitais». http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/a-bolha-do-imobiliario-vai-rebentar-este-ano-250150

A esta vantagem financeira, aliam-se outros argumentos importantes, nomeadamente os ligados ao clima e à cultura, que podem influenciar potenciais compradores estrangeiros a investirem no nosso mercado imobiliário. Daí a aposta da SmartPlace em desenvolver contactos e canais de comunicação que permitem a promoção eficaz de imóveis e serviços junto deste público específico.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será público.